Friday, February 13, 2009

Mulheres... - Parte III

Clarissa tinha 15 mas já saía à noite sozinha no Rio de Janeiro.

Uma vez, resolveu ir à uma night mais clubber..ao menos era assim que chamavam nos anos 90..e lá conheceu um rapaz, Victor, e os dois dançaram, beberam, se beijaram e se jogaram pelos sofás da boate naquela noite. Ele pegou o telefone dela e disse que ligava...naquela época celular não era tão comum qt hj em dia e ele teve que anotar o telefone da casa dela no guardanapo com o símbolo da cerveja importada que patrocinava o letreiro luminoso do bar.

Uma semana se passou....Victor não ligou...Clarissa, adolescente e sem noção do ridículo, resolveu dar um jeito naquilo...veria Victor again no matter what, e assim aconteceu.

Clarrisa reuniu as poucas lembranças que tinha daquela noite...o bairro em q ele disse morar..o colégio em q disse estudar...a idade (verdadeira ou não!)...entre outras coisas que não ajudariam muito em seu plano mirabolante...
Clarissa ligou para o colégio de Victor e disse ter achado a carteira dele, com algum dinheiro e um cartão de videoclube da Lagoa...mas não era dele... assim a escola saberia qual Victor procurar, um q morasse na Lagoa, mas sem ter q fornecer o sobrenome do rapaz...até pq ela não sabia o nome todo dele...pra se beijar não costuma se solicitar RG não é?!

Enfim...os padres do colégio não queriam dar o telefone de jeito nenhum e Clarissa disse q seria uma pena..q ela só tinha 13 anos (mentira, tinha 15 mas queria parecer mais inofensiva aos olhos de deus) e que queria apenas devolver aquilo q não lhe pertencia..q os padres deveriam ajudá-la a cumprir seu destino cristão...

Deu certo...Clarissa conseguiu o telefone de Victor.
Ela ligou e ele atendeu.
Ele disse que havia achado ótimo o fato dela ter ligado pois havia deixado o telefone dela na calça jeans que a Odete lavou logo no dia seguinte quando ele chegou em casa de manhã.
Odete era a empregada dele.
Marcaram um cinema dois dias depois.
Ela foi e ele também.
Beijaram-se novamente.


E nunca mais se viram....Clarissa achou ele muito engomadinho, muito esnobe e muito atrevido...ela que só tinha 15 anos procurava apenas uma boa boca..e não um procriador enfurecido...ele, que tinha 17 queria uma moça mais vivida e que desse logo pra ele.

Ao menos Clarissa descobriu o que os homens querem e o quão fácil é enrolá-los...mesmo que sejam padres.

14 comments:

Anonymous said...

Mto bom!!!!

Fernanda said...

Mirabolante. =0

Eu não faço isso não.

hahahahahahahaha

Ice Ice Baby said...

Nem eu Fernanda...mas a Clarissa fez...

Cinthya Rachel said...

hahahha, excelente gata, excelente. excreva a parte 4 com o titulo: quem tem prexeca tem o poder, rs

Japa Girl said...

Isso é que é estar a fim mesmo!

.duas doses de desdém said...

A coisa mais fácil no mundo é enrolar um homem.

.duas doses de desdém said...

ah!!! adorei! hehehe

Marina said...

kakakakka!
Adorei!

Anonymous said...

Adorei Ice!!!!
Diz q foi vc diz!!!
Sou tua fã!!!rsrsrsr

Thays Nascimento said...

Ual, adorei!

Bom final de semana lindinha.

Maíra Brito said...

amei!

Maíra Brito said...

amei a série toda! morri de rir. dá um livro, sabia? e dos bons!

sobre um dos meus últimos posts, sobre falar mal de tudo, foi um momento 'em q estive fora do meu corpo', rsrsrsr... e fingi q não fofoco e espalho veneno o tempo todo, rsrsrsrsss
=)

eu só queria ter um pouco mais classe, pra inventar histórias melhores, q fizessem rir em vez de deixar todo mundo mais amargo...
um dia eu aprendo.

mudando de assunto, nem sei se vc curte essas coisas, mas repassei uma brincadeira, dessas da blogsfera, pra vc. tá lá no meu blog. o legal dessa é q, reza a lenda, se tudo der certo vc ganha uma caricatura sua no final.
bjossss

Ms.Kattie said...

hahahaha
concordo total com a Cinthya.
quem tem a prexeca...tem tudo!
hahahahha

Cristiane said...

Gente, ameeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeei...
Bem "eu" essa história!
kkkkkkkkkk